Autarca de Esposende alerta para perigo de ruptura na Praia da Bonança (Portugal)

01:21 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


“Podemos ter o mar a entrar na vila de Fão se não se fizer nada”, declarou ontem o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, justificando a urgência da empreitada de protecção e reabilitação do sistema dunar da praia da Bonança. O autarca lançou o alerta durante uma visita do ministro do Ambiente às obras de reabilitação do molhe norte da embocadura do rio Cávado.

A construção de uma frente resistente ao avanço do mar na Praia da Bonança, a sul das Torres de Ofir, é uma das acções previstas pela Sociedade Polis Litoral Norte em 2017 (ver página 4). A empreitada está orçada em 1,47 milhões de euros e tem prazo de conclusão para Outubro, mas o edil de Esposende ressalva que a degradação do cordão dunar é tal que uma situação mais tempestuosa pode levar à sua ruptura. 

A solução encontrada para contrariar a erosão naquele ponto da costa de Esposende passa por patamares de geocilindros resistentes, com núcleo de areia encostados ao actual alinhamento do pé das arribas de erosão.
Já a decorrer, com conclusão prevista para o próximo mês de Fevereiro, a reabilitação do molhe Norte da embocadura do Rio Cávado foi considerada pelo ministro do Ambiente, Matos Pereira como “uma obra muito necessária”, tendo em vista criar condições de segurança para a navegação. A obra foi durante anos reivindicada por autarcas locais e representantes da comunidade piscatória.

Embora não seja opção do Governo o investimento em esporões de defesa costeira, o reforço do existente na entrada do est uário do Cávado é justificado como “peça relevante na defesa do litoral”. Nesta empreitada estão a ser investidos 784 mil euros pela Sociedade Polis Litoral Norte.
Esta é uma das nove intervenções previstas pela sociedade constituída pelo Estado e pelos municípios de Caminha, Viana do Castelo e Esposende para o corrente ano neste concelho já em execução.

Também com financiamento comunitário está programada a alimentação artificial das praias adjacentes à foz do Cávado, obra orçada em 376 mil euros e conclusão prevista em Setembro.
Trezentos e cinquenta mil euros estão previstos para infraestruturas de valorização e visitação do estuário do rio Neiva, nomeadamente uma ponte pedonal e ciclável.

Entre as praias de Rio de Moinhos e de Cepães será construído um troço de 1050 metros da ecovia do Litoral Norte, que unirá ao troço de 1100 entre Cepãese a a marginal de Esposende, o que permitirá, a partir de Outubro próximo, uma ligação ininterrupta, pedonal e ciclável, entre Rio de Moinhos e a cidade de Esposende, numa extensão de 4 800 metros.

Nos dois troços da ecovia serão gastos 663 mil euros, que se juntam aos 405 mil euros previstos para a construção de infraestruturas verdes no rio Neiva, nomedamente percursos de visitação e um novo pontão sobre a Ribeira da Cividade.

Entretanto, o presidente da Câmara Municipal de Esposende, anunciou ontem o arranque em Maio da construção do grande interceptor de águas pluviais que defenderá a zona urbana de Esposende de cheias como as ocorridas em 2013.

Fonte: correiodominho.com

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga