"Minha Jampa' cobra da prefeitura transparência na aplicação de R$ 80 mi para contenção da barreira do Cabo Branco (PB)

22:04 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


'Minha Jampa' desconfia que a pressa da prefeitura municipal de João Pessoa em iniciar as obras levanta suspeitas pelo valor de R$ 80 milhões


Uma campanha lançada nas redes sociais cobra da Prefeitura de João Pessoa transparência na execução das obras de contenção da barreira do Cabo Branco e ainda pressiona secretária municipal de Planejamento da Prefeitura de João Pessoa, Daniella Bandeira, a realizar audiência pública para debater os impactos ambientais e custos das obras para conter o processo de erosão que atinge a barreira. Uma petição online sobre a campanha #NaoAfogue80milhoes_mobilização da Minha Jampa, foi aberta no último domingo (11) para pressionar a Prefeitura a dar mais visibilidade sobre o trabalho e os impactos ambientais. 

'Minha Jampa' desconfia que a pressa da prefeitura municipal de João Pessoa em iniciar as obras levanta suspeitas tanto pelo valor (R$80 milhões), quanto pela falta de estudos de impacto ambiental.

Desde o último desmoronamento, ocorrido em 29 de junho de 2016, políticos, ambientalistas, técnicos de diversas áreas e cidadãos pessoenses têm manifestado opiniões controversas sobre o projeto, deixando claro que não há consenso sobre a necessidade de destinar tanta verba para obra. Enquanto isso, duas audiências e uma mesa redonda foram realizadas sem a participação da população. 

A licença prévia da obra já foi concedida pela Sudema sem a apresentação de dois estudos de impacto. A petição criada pela Minha Jampa, em parceria com o Grupo Amigos da Barreira, cobra de Daniella Bandeira a realização de uma audiência pública no auditório da Estação Ciência. O objetivo é esclarecer as ações, impactos e custos das obras, antes que as outras licenças necessárias para realização da obra sejam concedidas. Em menos de 24 horas, já são mais de 600 cidadãos cobrando da secretária.


“As assinaturas em um espaço tão curto de tempo, são uma demonstração inequívoca de que a sociedade deseja um projeto que possa chamar de seu. Nós não somos contra projetos, mas queremos ser ouvidos e participar dos processos de decisão. Queremos propostas irreversíveis, que utilizem a capacidade da engenharia moderna” Ricardo Lombardi, membro do Grupo Amigos da Barreira.


Polêmica sobre intervenções na Barreira se arrastam há décadas

Obras na barreira do Cabo Branco e seu entorno sempre geraram polêmica. Os argumentos entre não mexer na barreira e colocar gabiões na faixa costeira dividem a opinião dos pessoenses e provocam debates sem fim entre grupos políticos. No entanto, no meio disso tudo, esconde-se o fato dos principais motivos das erosões serem, justamente, as intervenções humanas ja realizadas. Além disso, há o agravamento da narrativa ao exagerar que “perderemos o ponto mais oriental”. Até que ponto isso não é inflar um medo para justificar o uso suspeito de R$ 80 milhões do dinheiro público? 

A mobilização criada pela Minha Jampa em parceria com os Amigos da Barreira, abre uma petição para os pessoenses pressionarem Daniella Bandeira, secretária de planejamento do município, a realizar uma audiência pública na Estação Ciência e explicar pra onde estão indo estes R$80 milhões da população.

Sobre a rede 

Minha Jampa é uma rede mobilizadora de pessoas e comunidades para atuar em demandas urgentes da nossa cidade. Utilizamos a internet e a tecnologia para potencializar nossas mobilizações, acreditamos que o trabalho em parceria é fundamental para legitimar as causas de quem já luta por elas há tempos.


Fonte: www.clickpb.com.br

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga