Parabéns' para erosão de praia em Rio das Ostras marca 24º aniversário (RJ)

11:59 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Ativistas da ONG "S.O.S Tartaruga" e moradores de Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio, cantaram parabéns em um ato realizado neste sábado (9) para chamar atenção para o problema do avanço do mar na Praia da Tartaruga. A cidade completa 24 anos neste domingo (9). Em dois anos o mar avançou sete metros e a população teme que as ressacas possam interditar o trecho da RJ-106 que corta o local.

A integrante da ONG Amanda Tavares, explica que o problema pode afetar a rede de água da região.

"Sempre foi uma praia muito tranquila e de repente o avanço do mar tem deteriorado até chegar nesse ponto. A gente não pode mais frequentar. Além disso, tem duas adutoras da Cedae que passam aqui embaixo. A gente sabe o perigo que é se uma adutora dessa romper. Uma, inclusive, já está exposta. Essa semana fizeram um serviço de maquiagem, colocaram um barro por cima, mas a gente sabe que a primeira ressaca vai levar tudo isso embora".

A Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106) pode ser prejudicada nos próximos meses caso a erosão continue; faltam 2,40m para que o processo comprometa a rodovia, que é a principal ligação entre a cidade e outras partes do estado. Parte da orla e um quiosque foram prejudicados pela maré, que vem causando o avanço da água desde o início de 2015. Um trecho de 400 metros da ciclovia foi interditado.

Segundo os ativistas, a Prefeitura informou que a obra é de responsabilidade do Governo do Estado. Em um dos bairros, a erosão fez com que a população ficasse sem pontos de ônibus.

"As pessoas estão sendo assaltadas por conta que tem que se deslocar por longos metros pra poder pegar o transporte. Isso é uma obra que pelo menos a Prefeitura poderia ter feito até agora", afirmou Amanda.

O "parabéns", no entanto, é simbólico, como explica Amanda: "Não temos motivo pra comemorar".

Sobre o problema da elevação da maré, a Prefeitura de Rio das Ostras informou que enviou diversos ofícios ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), responsável pela RJ-106, à Secretaria de Obras do Estado, à Defesa Civil Estadual e à Cedae, pedindo providências.

A Secretaria de Obras do Estado, o DER e a Defesa Civil Estadual ainda não se posicionaram. A Cedae informou que monitora constantemente as tubulações e que tem um plano de contingência caso a adutora seja atingida pelo avanço do mar.

video

Fonte: G1

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga