O mar não está pra peixe

A desastrologia nos informa que as mudanças climáticas ocorrendo no planeta fazem subir o nível das águas marinhas, e por efeito colateral, também dos rios. Parece que todos sabem disto, como a morte e a punição dos corruptos no Brasil também vão acontecer um dia, mas não agora. Infelizmente, não é o que pensam os cientistas que tentam inutilmente convencer os governos da necessidade de agir. E já estão 50 anos atrasados.

As lindas cidades à beira-mar plantadas, como Vitória e Miami, estão na mira do desastre. Em Vitória, ainda se pode fugir para as montanhas, mas Miami é lisa como uma pista de corrida, e as previsões são de que o nível do mar subirá 2 cm até 2030, 3 a 12 cm até 2060, e 7 a 30 cm até 2100. Se nada for feito, o mar vai inundar quilômetros de terras ocupadas por edifícios, condomínios, casas, mansões, áreas comerciais e industriais da Costa Atlântica e do Golfo do México. 

A Flórida será um dos estados mais afetados pelo avanço do mar, por estar imprensada entre o mar e o golfo e pela ausência de elevações. E mais, a intrusão de água salgada nos rios vai afetar o abastecimento de água; provocar inundações que aumentarão a erosão do solo e a poluição da terra e do mar, pela invasão do lixo e de material tóxico. Nessa mesma rota catastrófica estão o Everglades e os muitos pequenos países do Atlântico, como Cuba, Haiti, Porto Rico, Jamaica…

A lista do que poderia ser feito é longa e complexa, mas as previsões desagradáveis e para obras que não garantem votos nas eleições caem em ouvidos moucos. Como em Tróia, ninguém ouviu as advertências de Cassandra. Os investidores continuam edificando sobre areia movediça e quem pode continua comprando, mas até quando? Como disse John Geddes, em Uma chuva familiar, “A casa está em chamas, mas vá em frente, continue pintando a varanda.” 

Uma das providências seria construir muros para barrar o avanço do mar, como foi feito na Holanda. Mas então os governos temem o ridículo – gastar bilhões para remediar um desastre que pode ou não ocorrer. Ficariam desmoralizados se não ocorresse, e se ocorrer, não estarão mais em idade de se candidatar a nada. Noé foi ridicularizado por construir uma simples arca... 

Pode-se ainda morar nos apartamentos mais altos e andar de lancha, mas aí temos outro probleminha… o material usado hoje em construções são altamente tóxicos, e a água do mar seria envenenada, matando toda vida marinha. É isso mesmo, não apenas estamos inundando, mas também envenenando a única casa que temos para morar. Acho que os incas já previram o que está acontecendo, e por isso construíram Machu-Picchu no alto da montanha mais alta.

Fonte: seculodiario.com.br

Comentários

Excelente pelo alerta e que todos, sejam especialistas ou nâo passemos a
cobrar com rigor as nossas falsas e corruptas autoridades que infelizmente
nos empurram demagogicamente goela abaixo.
ACORDA POVO BRASILEIRO

Mais visitados