Recife e Olinda buscam verbas para poder realizar engorda da praia (PE)

21:46 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Capital quer fazer contenção do mar em 5 Km da orla de Boa Viagem.
Jaboatão e Paulista realizaram obras com apoio do Ministério da Integração

Praia de Boa Viagem, no Recife, tem trechos sem
areia na maré alta (Foto: Priscila Miranda / G1)
Os municípios de Olinda e Recife buscam recursos para poder realizar as obras de contenção do mar, como a engorda da praia, apontados por um estudo de Monitoramento Ambiental Integrado (MAI), feito Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 2008. A prefeitura da capital espera assinar um convênio com o Ministério da Integração Nacional ainda no primeiro semestre deste ano para fazer a engorda de cinco quilômetros da orla de Boa Viagem.

O estudo da UFPE apontava intervenções necessárias no Recife, em Olinda, mas também em Jaboatão dos Guararapes e Paulista. Os dois últimos municípios conseguiram convênios em 2013 com o governo federal. Jaboatão fez a engorda em 5,8 quilômetros de orla, enquanto Paulista investiu na tecnologia de bagwall, que tem um formato de escadaria e faz com que a incidência de onda possa ser contida e dissipada sua energia.

O Recife já conta atualmente com pedras, mas vai fazer a engorda de 20 a 40 metros da faixa de areia em cinco quilômetros da orla, entre a Avenida Armindo Moura, próximo à divisa com Jaboatão dos Guararapes, até a Rua Bruno Veloso. Em dias de maré alta, mesmo as pedras não são suficientes para evitar que o mar atinja o calçadão.

Praia de Boa Viagem vai ganhar faixa de areia maior mesmo na maré alta.Na foto, um dia de maré baixa (Foto: Luna Markman/G1)
“Você tem uma manutenção grande daquelas pedras. O projeto previa essa proteção costeira. No caso, ficou pré-definido através desse estudo que a engorda resolveria essa questão do avanço”, explica o secretário de Infraestura e Serviços públicos do Recife, Victor Vieira.

Segundo o secretário, o que falta agora para a licitação ser feita é a assinatura do convênio com o governo federal. “A gente segue o mesmo caminho feito por Jaboatão e Paulista. A engenharia do Ministério da Integração nacional já deu sinal verde. Estamos esperando a assinatura do convênio para poder iniciar o processo de licitação”, detalha Vieira.

A engorda do Recife está estimada em R$ 66 milhões. A prefeitura pleiteou o valor total da obra ao Ministério da Integração Nacional, mas caso não seja atendida, pode buscar outras fontes de financiamento, como verbas vindas do empréstimo junto ao Banco Mundial.

Orla de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, foi beneficiada por engorda (Foto: Katherine Coutinho / G1)
O projeto-executivo prevê que a faixa de areia seja aumentada de 20 a 40 metros, dependendo do trecho. “A empresa que fez o projeto foi a mesma que fez o de Jaboatão. A areia vai ser trazida de uma jazida a 10 mil milhas náuticas, perto do Cabo de Santo Agostinho. Vão ser utilizados 1 milhão de metros cúbicos de areia”, aponta o secretário.

A previsão é de que as obras de engorda do Recife tenham uma duração de dez meses. A prefeitura de Olinda informou que também tem o projeto-executivo pronto e está tentando captar recursos para realizações das obras junto ao governo estadual e também o federal, sem previsão por enquanto.

Fonte: G1

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga