Estudo garante que Olinda será afetada pelo avanço do mar nos próximos anos (PE)

13:16 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios



Preocupa a todos o resultado de um estudo encomendado pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República e que coloca Olinda entre os municípios pernambucanos que irá sofrer muito com o aumento do nível do mar e do assoreamento dos estuários, nos próximos 25 anos. O cenário, nada otimista, é previsto no maior levantamento feito sobre impactos do clima, intitulado “Brasil 2040 – Alternativas de Adaptação às Mudanças Climáticas”, publicado na página do órgão.

Para nos servir de consolo, os impactos, como aumento do nível do mar e ressacas, invasão de áreas costeiras e calor extremo, não atingirá somente Olinda, mas toda a costa litorânea do Brasil. Mas o alerta deve servir para que a administração municipal possa se planejar para realizar, agora, trabalhos que venham a minimizar esses impactos. Esta administração (assim como as próximas), precisará investir mais em ações voltadas à área de meio ambiente e valorizar mais a educação ambiental. 

Baseado nesse estudo da SAE, o oceanógrafo e professor da UFPE, Pedro Pereira, afirma que “um cenário mais pessimista, 35% da costa pernambucana (Olinda incluída) ficaria em alerta máximo com relação à erosão e às mudanças climáticas”. , afirmou reforçando o que a pesquisa nacional alerta.

A previsão vem a partir do mapeamento feito pelos departamentos de Oceanografia e de Engenharia Cartográfica da UFPE, em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade. As consequências das alterações no clima podem atingir de forma direta cerca de 3,3 milhões de habitantes dos municípios do litoral pernambucano. A maior vulnerabilidade está em Olinda, no Recife e em Jaboatão dos Guararapes.

Para chegar a essa conclusão foram levados em consideração a densidade populacional, urbanização, aumento do nível do mar, ângulo de exposição às ondas e a altura delas. Foram feitas, inclusive, simulações de aumento de ondas de 0,25cm, 0,50cm e um metro.

Fonte: blogdaoposicaodeolinda.wordpress.com

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga