Avanço do mar causa danos à pousada em Japaratinga (AL)

17:22 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Erosão provocada pelo avanço do mar (Foto: Severino Carvalho / Vídeo: divulgação)
Uma pousada em Japaratinga, Litoral Norte de Alagoas, encontra-se ameaçada pelo avanço do mar. A força das águas já provocou estragos ao estabelecimento hoteleiro, um dos mais tradicionais do município, fundado há 14 anos, e que vem sofrendo com o processo erosivo desde 2012 (veja vídeo abaixo).

A proprietária, Fernanda Semin, teme a destruição do empreendimento, uma vez que foi impedida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) de fazer qualquer intervenção para proteger o patrimônio dela.

Até 2012, Fernanda recorda que a pousada conservava a vegetação nativa (salsa de praia) que protegia o estabelecimento das variações da maré. Entretanto, naquele ano, o mar avançou e varreu toda a vegetação. Para não ver o patrimônio destruído, ela instalou uma cerca baixa com troncos de coqueiros. O mar destruiu tudo, por duas vezes.

Desesperada, ela depositou no local 60 sacos de areia com 1.250kg cada um. Em uma inspeção feita por fiscais do ICMBio, entretanto, ela foi multada e condenada a pagar R$ 30 mil pela instalação da proteção. Fernanda recorreu e o processo tramita na Justiça Federal.

De 29 a 31 de agosto, a ressaca do mar voltou a castigar a pousada, onde também funciona um restaurante. A força da maré destruiu o que restou da cerca de coqueiros e afetou o deck de madeira instalado em frente aos seis quartos da pousada. Ela foi obrigada a remover a proteção feita com sacos de areia.


Orientação

“Meu estabelecimento está sendo afetado e eu nada posso fazer por conta dessa multa. Então eu desejo que o ICMBio defina sobre o que pode ser feito para proteger meu patrimônio, onde gero empregos e pago meus impostos”, clamou a empresária, que também pede providências à prefeitura municipal.

De acordo com ela, os donos de outros dois estabelecimentos hoteleiros em Japaratinga foram multados em 2012 pelo ICMBio porque também tentaram proteger seus imóveis contra o avanço do mar, que afeta o litoral do município.

O Instituto Chico Mendes esclareceu, através de nota, que a dona da pousada, de fato, fez uma intervenção sem autorização do órgão federal e por isso foi autuada. De acordo com o ICMBio, a proprietária precisa dar entrada no pedido de licenciamento ambiental junto ao órgão estadual de meio ambiente (IMA), que enviará o processo ao ICMBio para que participe de forma colaborativa.

A instalação de obstáculos para tentar conter o avanço do mar ao longo da APA Costa dos Corais precisa ser feita mediante licença ambiental para evitar danos à maior Unidade de Conservação (UC) marinha do País.

Fonte: www.gazetawebmaragogi.com

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga