Brasil e Alemanha firmam parceria em projeto de proteção ambiental

17:58 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Parceria entre os governos visa investir cerca de 11 milhões de euros (R$ 42,9 milhões) em ações voltadas à capacitação e ao desenvolvimento de metodologias de monitoramento e gestão dos recursos naturais encontrados na costa brasileira

Projeto de preservação recebe investimentos do Brasil e da Alemanha
A costa do Brasil abriga a maior extensão de manguezais do mundo, bem como ecossistemas singulares
como dunas, lagunas, bancos de areia ou estuários de rios | Divulgação/Senado Federal
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com o Ministério Federal do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB), da Alemanha, por meio da Agência de Cooperação alemã GIZ, vão realizar no dia 17 de agosto, o lançamento do projeto Proteção e Gestão Integrada da Biodiversidade Marinha e Costeira (TerraMar).

O evento contará com a presença da ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Barbara Hendricks, do secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do MMA, Carlos Mario Guedes de Guedes, e do presidente do ICMBio, Cláudio Maretti. Será realizado na sede do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene), localizado na Baia de Tamandaré, litoral sul de Pernambuco.

Planejamento Ambiental

A parceria entre os governos brasileiro e alemão visa investir cerca de 11 milhões de euros (R$ 42,9 milhões), entre 2015 e 2020, em ações voltadas à capacitação e ao desenvolvimento de metodologias de monitoramento e gestão dos recursos naturais encontrados na costa brasileira.

A implantação do projeto TerraMar ocorre diante da preocupante constatação de que as zonas costeira e marinha brasileiras, das mais extensas do mundo e de biodiversidade singular, são as mais ameaçadas do País, devido à intensidade do uso e da ocupação humana.

É exatamente com o objetivo de garantir um planejamento ambiental territorial coerente e a gestão integrada da zona marinha e costeira, de modo a contribuir para a proteção e o uso sustentável de sua biodiversidade, que a parceria entre os Ministérios do Meio Ambiente alemão e brasileiro se concretiza.

Inicialmente, o projeto atuará em duas regiões selecionadas: a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, em Pernambuco e Alagoas, e a Região do Banco de Abrolhos, nos estados do Espírito Santo e Bahia.

Apesar de partir das unidades de conservação como ponto de referência, o projeto tem o objetivo de ir além, no sentido de identificar as regiões de influência, mapear as dinâmicas locais, listar as atividades realizadas nos territórios e analisar os impactos positivos e negativos gerados.

Área de Proteção Ambiental

A Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais é a maior unidade de conservação federal marinha do Brasil, importante área de soltura e único ponto de reintrodução no Brasil do peixe-boi marinho (Trichechus manatus), uma das espécies de mamíferos aquáticos mais ameaçadas do País.

Possui mais de 400 mil hectares de área e cerca de 120 km de praias e mangues. Está localizada na região Nordeste, abrangendo 14 municípios, estendendo-se do litoral sul de Pernambuco ao litoral norte de Alagoas, numa região caracterizada pela cultura de cana de açúcar e um forte turismo nas praias.

É uma unidade de uso sustentável que busca harmonizar os objetivos de preservação ambiental e os diferentes usos dos serviços ecossistêmicos (pesca, agricultura, turismo e pesquisa) para garantir a conservação da natureza para as gerações presentes e futuras.

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga