Santos deve contratar empresa para conter erosão (SP)

11:47 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Transferência de areia dos canais 1 e 2 para a Aparecida não é suficiente

O tempo frio e a ocorrência de novas ressacas levaram a Prefeitura de Santos a estender, durante todo o inverno, a transferência de parte do excesso de areia dos canais 1 e 2 para a Praia da Aparecida, onde o movimento das marés e alterações em correntes marítimas agravaram a erosão.

Neste domingo (12), o trecho erodido apresentava desníveis que obrigaram os barraqueiros a se aproximar dos pontos mais altos da praia já aterrados pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Seserp). E a ação da ressaca deixou expostos condutores plásticos protetores da fiação de energia elétrica do posteamento de iluminação e do farol marítimo, com riscos de rompimento e de acidentes, segundo alguns barraqueiros.

A transferência da areia do trecho dos canais 1 e 2, a cargo da Seserp, deve continuar até que passe o período de ressacas. E servirá para manter a recomposição até afastar a ameaça do agravamento da erosão.

Transferência de areia para a Aparecida foi ampliada para todo o inverno
Segundo o secretário municipal de Planejamento, Nelson Gonçalves de Lima Júnior, paralelamente, a Prefeitura busca recursos estimados em cerca de R$ 1.1 milhão para contratar uma empresa especializada que vai indicar soluções emergenciais em 45 dias. O propósito é apontar soluções para proteger a orla naquele trecho de praia. 

O avanço do mar ameaça a tubulação da Sabesp, o calçamento da avenida, o farol de orientação da Marinha e postes de iluminação. A mesma empresa terá mais 180 dias para apontar as causas do encolhimento da faixa de areia e propor soluções definitivas para recuperar uma praia que tem relação com o passado histórico do esporte marítimo da Cidade. 

A proposta de contratação está em fase de busca de verba, por meio do Parque Tecnológico de Santos. No mesmo estudo também devem ser apontados os impactos do Emissário Submarino, no José Menino, que mudou as marés arrastando areia para o Canal 1. E, também, dos restos do navio Recreio, embarcação que encalhou em 1971 próximo ao Canal 6, em Santos.

Fonte: A Tribuna

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga