Moradores da Atalaia Nova estão apreensivos com o avanço do mar (SE)

16:49 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


DSC_0399.JPG
Foto: Portal A8SE
Os moradores da região da Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros, estão cada vez mais assustados com o avanço do mar. Para tentar conter a força da natureza, alguns deles, decidiram por conta própria colocar pedras para apoiar os postes da localidade e evitar a destruição. Neste ano, calçadas das casas já foram arrancadas e a tubulação precisa de manutenção com frequência para que os moradores não fiquem sem água potável. 

Vivendo há dez anos no local, a aposentada Ana Maria Souza contou que é comum em determinados períodos do ano a maré avançar, mas nunca tinha acontecido nesse período do ano dessa maneira. “As pessoas que vivem aqui estão apreensivas, pois muitas casas a qualquer momento podem ser invadidas pela água”.

Para o funcionário público Amaro dos Santos, que vive há mais de setenta anos na Atalaia Nova, não há como conter a força da natureza. “A gente percebe que não tem para onde ir porque não tem como parar o crescimento das cidades, a água precisa correr e com esses aterros, a gente percebe que ela avança”. 

O aposentado Francisco Reis explicou que alguns moradores decidiram reforçar os postes com pedras. “Eles se reuniram para colocar pedras ao redor dos postes, pois alguns já foram derrubados pela água, a tubulação também precisa passar por manutenção, estamos cada vez mais assustados, pois acredito que se não reforçarem a barreira das pedras, poderemos ficar sem nossas casas”, lamentou. 

De acordo com o ouvidor do município, Edson Aparecido, que também é presidente da comissão de Áreas de Preservação Permanente da Barra dos Coqueiros, o problema da Atalaia Nova é um reflexo das intervenções no meio ambiente. “Mudaram o curso do rio e aumentaram a entrada da água na boca da Barra, houve um prejuízo muito grande na região, acabando a extensão de areia da Atalaia Nova”, afirmou Edson Aparecido que destacou. “Nós estamos finalizando um relatório para encaminhar ao Ministério Público Federa, para que junto com a prefeitura possamos solucionar esse problema de forma técnica. Não adianta tomar qualquer medida sem um estudo dos impactos ambientais”. 

Ainda segundo o presidente da Comissão, as obras realizadas ao longo dos anos, como a construção da Ponte Aracaju Barra, o Mole da Coroa do Meio e o aterro na região do calçadão do bairro 13 de Julho, contribuíram para a atual situação da Atalaia Nova. “Todas essas ações aumentaram o nível da água e este ano o mar avançou antes mesmo do período de maré alta, que é em agosto, estou temeroso do que vai acontecer quando esse período chegar”, concluiu. 

Fonte: a8se.com

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga