Secretário refuta inspeção do MP e UFRN em obra de enrocamento (RN)

O titular da Secretaria Municipal de Obras Públicas de Natal, Tomaz Neto, refutou as declarações feitas por técnicos da UFRN de que as pedras unitizadas na obra de enrocamento da praia de Ponta Negra estariam com cerca de metade do peso mínimo indicado no projeto de execução. De acordo com o secretário, a obra está dentro dos padrões estabelecidos e a inspeção realizada na manhã de ontem, 20, é “inócua e sem sentido”.

O secretário afirmou que os técnicos da UFRN não são especialistas em obras de defesa costeira e disse que diagnóstico feito por ele está equivocado. Ainda segundo Tomaz Neto, as pedras utilizadas na obra variam de 40 quilos a 2,18 toneladas.

Para Tomaz, essa variação se justifica pelo fato da obra ser de alta complexidade e possuir condicionantes distintos no processo de sua execução, no qual todas as pedras não precisam necessariamente ter o mesmo peso. “A obra foi acompanhada de perto pelo oceanógrafo e doutor em Ciências do Mar, Eugênio Cunha, único habilitado aqui no RN para esse tipo de obra”, declarou.

Com relação às denúncias feitas ao Ministério Público Estadual de que as pedras utilizadas no enrocamento estariam deslizando, o secretário esclarece que todas elas são infundadas. “Já me ligaram diversas vezes para falar que as pedras estavam rolando praia abaixo. O que tenho a dizer que a obra cumpriu com tudo a que se propôs”, disse.

A inspeção das pedras do enrocamento do calçadão de Ponta Negra começou ontem, coordenada pelo professor Ângelo Roncalli, chefe do departamento de Engenharia Mecânica da UFRN. O trabalho avaliará o peso das rochas a cada 400 metros da estrutura, ao longo de 2 km da orla de Ponta Negra. Estão sendo utilizadas balanças de precisão para a medição. Depois dessa perícia, os professores vão elaborar um relatório com o resultado da inspeção.

Conforme a promotora de Justiça do Meio Ambiente, Gilka da Mata, a primeira medição feita pela equipe técnica apontou que a pedra pesava 600 kg. A segunda apresentou 750 kg. O projeto de execução do enrocamento prevê que o peso mínimo dessas rochas deveria ser de 1,3 tonelada e chegar até 2,3 toneladas. (Com informações do Portal No Ar)
 
Fonte: gazetadooeste.com.br

Comentários