Avanço do mar causa prejuízo à população da Atalaia Nova (SE)

15:22 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Maré invadiu casas e estabelecimentos comerciais.

As fortes chuvas que caem sobre o Estado desde o final de semana, estão provocando o avanço do mar na região da Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros. Moradores e comerciantes estão temerosos quanto à situação das casas e bares que foram invandidos pela águas da maré.

Avanço da maré causa transtornos à comunidade (Fotos: Portal Infonet)

Nesta madrugada, o avanço da maré causou a abertura de uma cratera e inundou casas e bares que ficam à beira mar. Por sorte, ninguém se feriu e houve apenas danos materiais. Para piorar a situação, até o momento, não há nenhuma proteção para minimizar o sofrimento dos comerciantes.

Para evitar desmoronamentos, o pescador Milton Batista dos Santos, teve que improvisar e colocar pedras para impedir que o mar chegue até os bares e as residências.

"Coloquei essas pedras. Comprei dois caminhões de pedra, mas a maré traz tudo. Aqui, nunca ninguém fez nada. Eu tive que colocar tudo de carrinho de mão. Isso aqui vai piorar às 5h da tarde", afirma.

Prejuízos e destruição

O sofrimento é maior para os moradores da praça Luiz Gonzaga [Hidroviário] que não têm para onde ir. “É um sofrimento porque o pessoal não tem para onde ir. Tem que organizar isso aqui. Lá do outro lado, tem até asfalto, mas aqui está abandonado”, afirma Robert Leal.

Para a moradora Lenilde do Prado, até o momento, a comunidade está sem saber o que fazer. “As pedras foram colocados por nós para amenizar a maré. Aqui nunca ninguém fez nada. Toda semana a gente pagava o caminhão de pedras", conta.

Lenilde do Prado diz que ninguém fez nada pela população

Município

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com o secretário de Comunicação do município, Elton Rickarty que informou que o prefeito é sensível à população da Atalainha, mas que o município não pode realizar qualquer intervenção no local, haja vista que a área é de preservação permanente, sendo o próprio município réu em um processo que tramita na Justiça Federal.

O secretário acrescentou ainda que para minimizar os transtornos, o município realiza a limpeza do canal para que a maré não chegue até a Atalainha. O secretário esclareceu ainda que enviará uma equipe na terça-feira, 8, para fazer a retirada da árvore.

Fonte: Aisla Vasconcelos |Fonte: Portal Infonet

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga