Obras na praia do Pedrógão para travar avanço do mar suspensas em Agosto (Portugal)

17:31 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios




Segundo Ricardo Santos, a medida visa “causar o menor impacto possível na praia do Pedrógão, tendo em atenção os interesses legítimos dos veraneantes, residentes e comerciantes locais”

Os trabalhos para travar o avanço do mar no Pedrógão, a única praia do concelho de Leiria, vão ser suspensos em agosto para “minimizar o impacto” da obra no período em que a estância é mais procurada pelos veraneantes.

Segundo a câmara municipal, a suspensão vai ocorrer entre 03 e 25 de agosto.

“Esta foi uma hipótese equacionada mesmo antes de a obra ter início, mas cuja decisão só poderia surgir com o desenrolar da intervenção”, afirma o vereador com o pelouro do ambiente da autarquia, Ricardo Santos, citado numa nota de imprensa.

Segundo Ricardo Santos, a medida visa “causar o menor impacto possível na praia do Pedrógão, tendo em atenção os interesses legítimos dos veraneantes, residentes e comerciantes locais”.

A empreitada, cujo projeto e soluções técnicas são da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente, tem um custo de cerca de meio milhão de euros e teve início na primeira semana de junho. O prazo de execução é de quatro meses, esclarece a câmara.

“Todas as entidades envolvidas têm procurado com sucesso criar condições para que na zona central da praia, entre o Centro Azul, espaço de atividades de sensibilização ambiental, e o promontório, a sul, não se verifique circulação de camiões ou máquinas na época balnear”, refere a mesma nota de imprensa.

Os trabalhos na praia do Pedrógão contemplam, na área junto ao Centro Azul e que se estende até à ribeira, o enrocamento, enquanto na rotunda norte está prevista a colocação de sacos de areia. Entre esta rotunda e a ribeira vai ser ainda depositada areia.

“A intervenção durante a época balnear explica-se pela necessidade de as obras terem de ser realizadas até ao final do ano, de forma a garantir o financiamento a 100% através do Plano Operacional Temático Valorização do Território, mas também devido às condições do mar”, esclarece o município.

Segundo a câmara, “é que, se por um lado se estimam quatro meses para concluir a obra, sabe-se também que no ano passado o mau tempo e o avanço do mar deixaram marcas na praia do Pedrógão logo a 19 de setembro”.

Nos últimos anos, a praia do Pedrógão tem sofrido um processo de erosão costeira que coloca em perigo iminente todas as infraestruturas adjacentes à marginal, assim como também toda a proteção dunar, informa a Câmara, liderada por Raul Castro.

Em setembro de 2013, a ondulação destruiu toda a zona da passagem de emergência, assim como descalçou o muro da rotunda e, este ano, o cenário “agravou-se, fruto das condições do estado do mar particularmente violentas, provocando súbitas e grandes alterações na zona dunar, tendo inclusive as ondas assomado ao paredão e passeios, causando danos na rotunda norte e Centro Azul”.
Fonte: ionline.pt

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga