Governo adjudicou contrato para recuperar paredão da Costa da Caparica (Portugal)

18:02 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


Contratos para a recarga de areias em seis praias também já foram assinados, por cinco milhões de euros, pagos na íntegra por fundos comunitários.

Paredão tem vindo a recuar ao longo dos anos
PEDRO CUNHA/ARQUIVO
O secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos, adjudicou nesta terça-feira o contrato de reabilitação de 430 metros do paredão da Costa da Caparica, em Almada, por 600 mil euros. Esta obra será financiada em 85% por fundos comunitários e tem um prazo de execução de dois meses.

"Esta obra é muito importante para a segurança de pessoas e bens", disse Paulo Lemos, adiantando que a comparticipação portuguesa será assegurada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

"Esta zona do paredão está muito danificada. Não foram só os temporais recentes, os temporais anteriores também já tinham provocado alguns danos. Mas este ano houve galgamentos [do mar] que puseram em risco a zona do parque de campismo", acrescentou. Tal como o PÚBLICO noticiou em Fevereiro, só na praia de S. João da Caparica o cordão dunar recuou 20 metros nalgumas zonas, desde o início do ano.

O secretário de Estado do Ambiente revelou também que o contrato para a recarga de areias em seis praias da Caparica, desde a praia da Saúde à praia de São João, também já foi adjudicado, na segunda-feira, por cinco milhões de euros, neste caso com financiamento comunitário de 100%.

Segundo o governante, "a recarga de areias em seis praias da Costa da Caparica vai decorrer durante a época balnear, mas só vai obrigar à interdição de cada uma das praias intervencionadas durante uma semana".

"Esta obra [recarga de areias] não estava prevista para este ano, porque estávamos à espera das dragagens que o porto de Lisboa vai realizar para aproveitarmos as areias. Mas tendo em conta a situação provocada pelos temporais, o ministro do Ambiente decidiu avançar com a recarga de areias", acrescentou.

Paulo Lemos justificou o facto de a recarga de areias decorrer durante a época balnear lembrando que "foi necessário um reforço do orçamento da Agência Portuguesa do Ambiente e uma nova candidatura as fundos comunitários". O secretário de Estado reiterou, no entanto, que não se trata de uma situação inédita na Caparica e sublinhou o facto de se tratar de uma "intervenção praia a praia", para minimizar os prejuízos para os veraneantes e apoios de praia. "Cada uma das praias só será interditada durante uma semana", frisou.

Questionado pelos jornalistas, Paulo Lemos disse que já estão a decorrer trabalhos de recuperação de outras zonas do litoral que também foram muito afectadas pelo mau tempo do último inverno. "Neste momento já estão a decorrer trabalhos em todo o litoral, desde a zona norte, em Moledo, à zona centro, em Ovar, Cortegaça, Esmoriz, praia da Barra e também em Sintra. E muitos mais vão arrancar", disse, adiantando que foram aprovadas as candidaturas de 18 câmaras municipais para reforço da protecção nas zonas mais afectadas pelo mau tempo.

Fonte: www.publico.pt/

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga