Bagwall contém o avanço do mar em Pau Amarelo (PE)

15:30 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


No final de julho de 2013, a Prefeitura do Paulista tomou a decisão de construir em caráter emergencial 2 km de uma obra de engenharia inovadora na proteção costeira em áreas urbanizadas, trata-se do Dissipador de Energia Bagwall, uma obra aderente, rígida e articulada construída longitudinalmente à costa, funcionando como um anteparo que contém o avanço do mar, dissipando a energia das ondas no local da intervenção, promovendo a engorda natural da praia com tendência ao equilíbrio e acúmulo de sedimentos no local da intervenção. A sua estrutura assemelha-se a uma escadaria (degraus), projetada para dissipar a energia das ondas e evitar que o espraio máximo das ondas (wave run-up) atinja a frente urbana marítima e provoque prejuízos econômicos, sociais e patrimoniais. A estrutura construída na Praia de Pau Amarelo é composta por 10 (dez) degraus e utiliza formas geotêxteis preenchidas com concreto.

Nos últimos 15 anos, o litoral do Paulista sofre com o avanço do mar em suas praias, os espigões e quebra-mares construídos na praia do Janga, transferiram o processo erosivo para praia de Pau Amarelo, inclusive colocando em risco o histórico Forte de Pau Amarelo. Antes do início da construção do Bagwall o cenário era de destruição, com a praia cheia pedras e escombros das construções destruídas pela erosão costeira, provocando um forte impacto negativo na economia local.
Foto 1 – Área degradada em frente ao Forte de Pau Amarelo antes da construção do Bagwall.

Foto 2 – Área protegida em frente ao Forte de Pau Amarelo após a construção do Bagwall.


No caso da praia de Pau Amarelo onde o Bagwall foi construído, a situação crítica da erosão foi restaurada, recompondo o perfil de praia, evitando a degradação do ambiente. O engenheiro especialista em obras costeiras, Marco Lyra, explica que no trecho de 800 metros já executado, o processo erosivo está contido e a população voltou a utilizar a praia natural recreativa

Fonte: Jaboatão em Foco

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga