PAU AMARELO | Recuperação da orla está próxima (Paulista - PE)

15:49 Marco Lyra | Engenheiro Civil | Especialista em Obras de Defesa Costeira. 0 Comentarios


A recuperação do trecho da praia de Pau Amarelo, no município Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR) está perto de ser concretizada. O prefeito do município, Junior Matuto, esteve ontem, juntamente com os secretários de Meio Ambiente e Infraestrutura Fábio Barros e Thiago Magalhães, respectivamente, numa audiência, na cidade de Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. A comitiva entregou um parecer técnico com informações sobre a situação de degradação em que se encontram os dois quilômetros desta parte da orla. De imediato, a reunião resultou na vinda do ministro da Integração Nacional, já no próximo dia 15 de junho, para uma visita no trecho a ser revitalizado. Fernando Bezerra também irá conhecer de perto a realidade da praia do Janga, que possui problemas similares.

No início deste mês o gestor municipal decretou estado de emergência em decorrência do avanço do mar e da iminente ameaça aos patrimônios privado e público. De acordo com o secretário de Meio Ambiente Fábio Barros, a linha de praia está a 15 metros da parede do Forte de Pau Amarelo, um patrimônio cultural nacional. “Nós cumprimos tecnicamente o que é necessário para pleitear o recurso de R$ 14 milhões junto ao Ministério. O estudo apresentado ao ministro, também, evidencia as ações preliminares que devem ser realizadas”, disse. No entanto, só após a análise técnica do Ministério é que devem ser definidas as soluções mais cabíveis. Os recursos poderão ser liberados tão logo a avaliação do órgão federal seja concluída, o que poderá acontecer dentro de 15 dias.

As obras em Pau Amarelo devem durar aproximadamente seis meses. A área contemplada terá início na rua Nossa Senhora, no bairro de Pau Amarelo, até a rua Malta, no bairro de Nossa Senhora do Ó, protegendo casas e edifícios, assim como, a avenida Beira-Mar, que foi completamente destruída neste local, não permitindo o acesso dos moradores as residências atingidas.
 
Fonte: Folha PE

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga